Screen Shot 2019-07-17 at 10.49.10 PM.png

                                                                                                                                                                     +55 11 2365-4313

postado em 28 de abril de 2019

 

Confira como foi a feira Prowein 2019, que aconteceu entre os dias 17 - 19 de março de 2019.

Düsseldorf - Alemanha

postado em 07 de maio de 2018

 

„How We Roll“

Já estamos a todo vapor com os preparativos para a maior feira do mundo de tecnologia em reabilitação e acessibilidade, todos os anos no estande do Brasil, organizado pela Abimo e a Apex, temos além de produtos tecnológicos produzidos no Brasil, algumas demonstrações de esportes adaptados.

Conheça um pouco da nossa estrela do basquete.

Captura de Tela 2018-05-06 às 5.34.25 PM.png

Sobrenome: KLOKLER

Nome: Paola

Idade: 27 Anos

Cidade: São Paulo

Profissão: Atleta

Deficiência: MÁ FORMAÇÃO CONGENITA, membro Inferior         

1. O que te faz rir?          

Meu Trabalho (esporte), minha família e meus animais.

2. O que você sempre quis fazer e por que não fez até agora?         

Infelizmente como atleta a situação financeira é um pouco complicada! Tudo o que se ganha com o esporte retorna para o esporte... Já viajei muito para jogar... fui a inúmeros países a “trabalho” mas nunca consegui ir a nenhum lugar a passeio ... é algo que ainda pretendo realizar!

3. Qual pessoa mais te influenciou?         

Na minha vida as pessoas que mais me influenciaram foram minha família , Conjugue... meus técnicos ... São grandes exemplos para mim ... e sempre foram pessoas que me impulsionaram e me fizeram sempre seguir em frente ...  sempre me direcionando positivamente!!

4. Você tem a chance de se tornar o Comissário de Deficiente em seu país. O que você faria primeiro?

Acredito que daria muita importância a questões voltadas ao Paradesporto... que infelizmente no Brasil tem muito pouca divulgação ... Muito pouca atenção e estrutura  hoje...  Além de questões como acessibilidade, e inclusão com fundamento...  

5. O que é especial e querido para você? 

Familia!

6. Eu gostaria de ser...         

Exatamente igual.

7. Quais perguntas você mais gostaria de responder?         

Quem é a Paola Fora das quadras?

8. O que eu finalmente quero dizer...         

Amo o que faço!! E se Deus me desse uma segunda oportunidade eu escolheria ser exatamente igual!!!

 

postado em 29 de março de 2018

Captura de Tela 2018-03-29 às 2.30.15 PM.png

Reuniões estratégicas marcam a participação do Brasil na Medical Fair India

Mais de 180 reuniões foram feitas em três dias de evento, em Mumbai

 

Bastante interessante para as fabricantes de artigos e equipamentos de saúde, o setor na Índia movimenta cerca de US$ 160 bilhões ao ano, e a expectativa é de que esse valor seja elevado para US$ 300 bilhões até 2020. Além disso, com 1,2 bilhão de habitantes e enfrentando, assim como grande parte do mundo, um momento de envelhecimento populacional, o país importa aproximadamente 80% de toda a tecnologia médica que utiliza em seus atendimentos.

Convidada pela organização para conhecer o evento, a ABIMO esteve entre os dias 16 e 18 de março na Medical Fair India, em Mumbai, principal evento do setor no país que reúne em seu pavilhão de exposições mais de  500 marcas, ofertando desde tecnologias médicas para hospitais, centros de saúde e clínicas até equipamentos e mobiliário para laboratórios e farmácias, produtos para reabilitação, itens de infraestrutura médica e serviços diversos.

 

A ABIMO participou com  dois associados em um estande cedido pela organização, para que o Brasil pudesse conhecer a feira. Foram três dias que resultaram em 188 reuniões com países como Índia, Bangladesh, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, China, Alemanha e Turquia.

Para tornar a visita ao país ainda mais produtiva, a coordenadora de Promoção Comercial da ABIMO, Karina Yamamoto, fez reuniões estratégicas com associações da Índia e outros países, e também com o consulado  do Brasil na Índia para entender mais do mercado da Índia.

“A saúde tornou-se um dos maiores setores da Índia, tanto em termos de receita como de emprego, o setor esta crescendo em um  ritmo tremando”, comenta Karina. Ela explica que o governo local pretende desenvolver o país como um centro de saúde global, o que está gerando uma demanda enorme. “A nossa participação no evento nos auxiliou a compreender o mercado indiano, estabelecer novos relacionamentos, reencontrar antigos parceiros e dar visibilidade para o Brasil como um parceiro de negócios”, finaliza.

Para a Fanem, primeira empresa brasileira de equipamentos médicos a montar uma unidade industrial na Índia, a intenção era aumentar a participação no mercado. “Vamos fazer bons negócios graças à participação na Medical Fair India 2018. Embora já estejamos consolidados, a visibilidade aos clientes é um fator muito importante para o desenvolvimento mais avançado”, declara Rubens  Massaro, superintendente comercial da empresa.   “A participação nos deu uma boa chance de mostrar nossa fábrica na Índia”, complementa o gerente de exportação, José Flosi. “Foi bom para conhecer os nossos concorrentes locais e trocar informações com outros fabricantes indianos de produtos correlatos com a nossa linha.”

A  Ortho Pauher, líder mundial em produtos ortopédicos e podológicos, teve as expectativas alcançadas, segundo a Analista de Exportação, Natalia Barros: “Conseguimos fazer muitos contatos e nossos produtos foram muito bem avaliados, especialmente os produtos feitos de silicone que há bastante demanda na Índia.”

 

fonte: Abimo

 

 

postado em 16 de outubro de 2017

Screen Shot 2017-10-16 at 2.40.44 PM.png

Participação na Rehacare consolida trabalho internacional da ABIMO no setor

Paratletas fizeram demonstrações de produtos e Happy Hour promoveu networking

 

A 40ª edição da maior feira de tecnologia assistiva e reabilitação da Europa, a Rehacare, que recebe mais de 40 mil profissionais da área da saúde de 47 países, foi realmente especial para os mais de 900 expositores que apresentaram na Alemanha seus produtos e soluções durante quatro dias de evento.

Em uma edição comemorativa de 40 anos de mostra, a feira promoveu novos espaços dedicados à prática esportiva, um VIP lounge para compradores indicados e uma área voltada especialmente para a inovação.

A participação das oito empresas associadas ao Brazilian Health Devices no pavilhão brasileiro acompanhou o clima especial e festivo com demonstrações de produtos feitas por paratletas, sorteio de iPad para os visitantes e o tradicional Happy Hour, que já acontece em outras feiras promovidas pela ABIMO e também fez sucesso na Rehacare.

“Esse foi o nosso segundo ano de exposição do BHD na feira e com certeza consolidamos o trabalho da ABIMO no setor de tecnologia assistiva e reabilitação”, comemora a gerente de marketing internacional da entidade, Clara Porto. “Tivemos clientes das empresas brasileiras no espaço VIP promovido pela Messe, expusemos também no espaço inovação, bem na entrada da feira – o que promoveu a localização do nosso pavilhão – e reunimos mais de 200 convidados em nosso Happy Hour”. Para Clara, a Rehacare 2017 provou definitivamente ao mercado internacional a qualidade dos produtos brasileiros.

Na parte comercial foram feitas muitas reuniões positivas. Após 284 contatos feitos, a expectativa de negócios é de US$ 300 mil para os próximos 12 meses. Adaptte, Carci, Calotas Bike, Geraes Tecnologia Assistiva, Jumper Wheelchairs, LAIS (Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde), Nexfill e Ortho Pauher representaram o Brasil.

A diretora da Jumper Wheelchairs, Carolina Kobylanski, falou à imprensa local a respeito das cadeiras especiais para a prática de WCMX – esporte que mistura skate e bicicross, unindo manobras de ambas as modalidades, e usa cadeiras de rodas produzidas pela empresa.

Segundo ela, desde 2014 a Jumper recebe contatos de muitos cadeirantes europeus interessados em cadeiras de rodas. “Hoje a linha WCMX Pro Action é a mais procurada pelos clientes europeus, por ser uma cadeira específica para um esporte radical que exige muito do equipamento.”

O pavilhão brasileiro na Rehacare é atração à parte, localizado em espaço estratégico, e com uma arquitetura diferenciada, completamente voltada à interação com os produtos expostos. Essa foi a percepção do gerente de exportação da OrthoPauer, Pedro Maia: “Essa estrutura facilita muito a presença de pessoas interessadas nos produtos”, conta. “Com certeza o grande número de visitas deve-se a isso.”

A representante da Messe Dusseldorf - que é a empresa organizadora da Rehacare - Malu Sevieri, falou a respeito da participação brasileira: “Tivemos 100% de aumento no número de empresas participantes em relação ao ano passado”, conta. “As que retornaram reencontraram clientes do ano passado para reforçar relações, o que é muito bom para aumentar as vendas.”

Malu acredita a exportação bem feita é uma ferramenta que gera estabilidade para as empresas: “Sempre é bom ter um mixto de clientes nacionais e internacionais, e com certeza a feira é uma excelente ferramenta para criar esta plataforma”, ressalta. “Esperamos vocês em 2018!”

Screen Shot 2017-10-16 at 2.41.25 PM.png

ATUAÇÃO POLÍTICA

Além de essa ser a maior participação do Brasil na história da feira, a ABIMO também levou para o evento a Prof.ª Dra. Linamara Rizzo Battistella, secretária do Estado de São Paulo dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Para ela, a situação das pessoas com deficiência no Brasil mudou muito desde a década de 1980, quando o Brasil viu mudanças significativas na proteção e promoção dos direitos das pessoas com deficiência. “A legislação brasileira melhorou bastante desde então e isso nos colocou em uma boa posição. No entanto, devemos muito à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência e a sua incorporação na legislação nacional”, disse.

“Contar com a presença da Dr.ª Linamara na Rehacare foi muito importante para a ABIMO, visto que ela é uma das ativistas mais respeitadas do mundo quando o assunto é inclusão”, conta Clara. “Pudemos mostrar para ela todo o nosso trabalho, os produtos nacionais produzidos com altíssima qualidade e, principalmente, ela pôde trocar experiências com o secretário municipal de Düsseldorf sobre a experiência de ser a cidade mais acessível da Europa.”

Na Alemanha como um todo, a acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida é regra e não exceção. As cidades são pensadas e construídas para a completa acessibilidade. As calçadas são bem-feitas, niveladas e sem obstáculos; bondes têm piso baixo que facilita o acesso ao transporte público; os sistemas de orientação ajudam cegos e pessoas com baixa visão. “Esperamos conseguir levar um pouco dessa experiência para o nosso pais”, finaliza Clara.

 

SOBRE O BRAZILIAN HEALTH DEVICES

O Projeto Setorial (PS) executado pela ABIMO, em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), denominado Brazilian Health Devices tem como missão fomentar as exportações das indústrias de artigos e equipamentos da área da saúde. Brazilian Health Devices é a marca que reúne as indústrias exportadoras do setor e as representa internacionalmente.

SOBRE A ABIMO

A Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios (ABIMO) é a entidade representante da indústria brasileira de produtos para a saúde que busca representar e promover o crescimento sustentável do setor no mercado nacional e internacional.

SOBRE A APEX-BRASIL

A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) tem a missão de desenvolver a competitividade das empresas brasileiras, promovendo a internacionalização dos seus negócios e a atração de investimentos estrangeiros diretos. A Apex-Brasil apoia, atualmente, mais de 12 mil empresas de 83 setores produtivos da economia brasileira, que exportam para mais de 200 mercados. A Agência também coordena os esforços de atração de investimentos estrangeiros diretos (IED) para o País.

 

Mais informações para a imprensa:

Dehlicom – Soluções em Comunicação Empresarial

Deborah Rezende | deborah@dehlicom.com.br | 11 4106 4127 | 9 7020 6159

Elaine Alves | elaine@dehlicom.com.br | 11 4106 4127 | 11 9 5962 0163

postado em 11 de abril de 2017

Screen_Shot_2017-04-11_at_6.29.37_PM.png

A nova MESSE Süd

O futuro está parecendo muito bom, bom para a gente e bom para vocês. 

A Messe Düssledorf está trabalhando na renovação dos halls 1 e 2, para torná-los muito melhor do que antes.

Este ano, após a realização da feira Interpack (maio 2017) começa esta enorme e grandiosa obra, com um investimento de 140 milhões de euros qua vai resultar (em meados de junho de 2019) em: 7.800 metros quadrados (net) com vista para o rio Reno, entrada própria e tudo com um teto de vidro, o que faz a diferença no inverno europeu.

Veja mais das fotos deste projeto:​

 

postado em 16 de março de 2017

EuroShop 2017 – 5 novidades da maior feira mundial do varejo

Por Sérgio Barbi

A EuroShop é um termômetro das tendências para quem trabalha com o varejo. Na feira, é possível confirmar quais tendências se tornarão reais nos próximos anos, e entender que outras apenas figuram como possibilidades num futuro mais distante. Nem tudo que se fala sobre o futuro do varejo se tornará realidade, e a feira serve como um gigantesco indicador da real disponibilidade de tudo que sonhamos. Como a feira acontece a cada três anos, o evento nos dá um horizonte claro das novidades até 2020, e descobrimos que algumas delas já estão começando a mudar o varejo. Confira as cinco principais novidades da maior feira mundial do varejo.

 

1. Tech Heart – a tecnologia está cada vez mais presente e implícita nos equipamentos das lojas. O que eram tecnologias experimentais e ações possíveis de integração entre o físico e o digital, começam a se tornar mais comuns. Por exemplo, displays que reconhecem automaticamente o produto exposto e ajustam sua própria comunicação deixou de ser exclusividade de poucos fornecedores para se tornar algo “esperado” em várias soluções. Da mesma forma, contadores eletrônicos de tráfego na loja ajustam sozinhos a sonorização, iluminação, temperatura do ar condicionado entre diversas outras funções de acordo com o fluxo de clientes. Algo que antes, para ser conseguido seria necessário reunir vários fornecedores diferentes, hoje apenas um é capaz de fornecer. A EuroShop demonstra que vários equipamentos de loja já fazem mais do que sua função básica através da tecnologia, principalmente interagir com outras interfaces da loja ou diretamente com o cliente.

 

2. Eco-Consciência – o uso compatível com a necessidade e a coerência de recursos para construção das lojas parece ser a moda na EuroShop 2017. Materiais rústicos com menos acabamento (cimento e ferro), revestimentos naturais (madeira e fibra) e o uso dos materiais reciclados (plástico, tecido e papel) parecem dominar os novos revestimentos de loja e são a preferência dos designers, inclusive nos estandes da própria feira. Madeiras rusticas de plantio certificado com veios e nós marcantes nunca estiveram tão em alta. O desperdício ou uso em excesso de materiais, principalmente o uso dos revestimentos sintéticos, são evitados até mesmo pelas marcas de alto luxo.

 

3. Loja Conectada – vários expositores demonstram diversos equipamentos para integrar melhor a loja física com o digital. As soluções vão desde equipamentos simples como, por exemplo, armários para o serviço de “Click & Collect” na qual o cliente pede online e pega o produto na loja, até complexos softwares que integram informações do cliente com ofertas imediatas de produtos durante a jornada de compra na loja. Fica claro que os clientes estão demandando cada vez mais que todos os canais sejam interconectados, independentemente de como os processos são organizados pelos varejistas. A variedade de produtos e tipos de soluções para integrar o físico e o digital são tão amplos, que a sensação ao visitar os estandes da EuroShop é que o online e offline estão se tornando definitivamente interligados.

 

4. Mais, Muito Mais, Vídeo – a comunicação estática das fotos impressas perde atenção para o movimento dos vídeos. A tecnologia de LED para uso comercial evoluiu expressivamente nos últimos anos e se separa de uma vez por todas dos aparelhos de TV domésticos. Equipamentos comerciais têm durabilidade, resistência e dimensões maiores que as TVs domésticas, mais resolução, acabamento e custo inferior. Os fabricantes perceberam que os equipamentos em ambientes públicos não precisam da mesma definição de imagem e acabamento que os domésticos, mas precisam ser mais duráveis e muito maiores. O potencial de uso de vídeo atraiu investimentos expressivos da indústria e novos equipamentos chegaram ao mercado com custo menor e trazendo a possibilidade de transformar pequenos espaços de loja em grandes telões ou pequenas faixas em imagens de vídeo.

 

5. Foco na Experiência – a integração físico e digital começa a alterar as funcionalidades e o formato das lojas. Há uma percepção entre vários expositores da feira que, no futuro, as lojas serão menores porque sua função será reduzida em relação a atual. Mais do que pontos de venda, as lojas estão se tornando locais de conexão e experiência com as marcas. Por exemplo, as lojas precisarão de área de vendas menores porque reduzirão a quantidade de produtos expostos e essa é uma das vantagens da integração online. Por consequência, a função da loja não é mais estocar produtos, mas ampliar a experiência com os clientes, então os seus equipamentos, mobiliários, comunicação, percepção sensorial e todos os atributos precisam interagir mais e melhor na experiência de compra. A feira demonstrou que os expositores de produtos, equipamentos olfativos, manequins, displays digitais, sonorização e diversas outras peças da loja estão se tornando muito mais sofisticadas e complexas do que os padrões tradicionais.

 

A EuroShop evoluiu de uma feira convencional para uma autêntica plataforma de inovação no varejo, mais do que produtos e fornecedores o evento traz a temperatura das tendências. E os números da feira impressionam qualquer profissional do setor: são mais de 2,3 mil expositores de 60 países, 130 mil metros quadrados de exposição distribuídos em 17 pavilhões realmente grandes e mais de 120 mil visitantes em apenas 5 dias de evento. É a maior feira mundial do varejo que acaba de completar 50 anos de existência e acontece na cidade de Düsseldorf na Alemanha. Os assuntos são os mais diversos, e todos gravitam ao redor de soluções para o varejo, tanto físico como online. Esse ano a feira estava organizada com 4 pavilhões enormes de tecnologia, 2 de iluminação, 5 sobre montagem de loja e seus equipamentos, 3 de alimentação, 3 com displays, comunicação no ponto de venda e visual merchandising. Apenas andar para conhecer a feira consome no mínimo 2 dias de qualquer visitante. Nesse ano o evento aconteceu entre 5 e 9 de março, e a próxima EuroShop está agendada para 16 a 20 de fevereiro de 2020.

 

Até lá, vamos vivenciar o que foi demonstrado em 2017.

postado em 24 de janeiro de 2017

postado em 09 de novembro de 2016

Medica 2016

Entrevista realizada pelo Grupo Mídia, com a nossa diretora Malu Sevieri na feira Medica, que aconteceu em novembro, na Alemanha, na cidade de Düsseldorf.

Captura_de_Tela_2016-11-04__s_2.17.34_PM.png

A Prowein, que acontece anualmente na Alemanha, na cidade de Düsseldorf já está com a sua próxima edição 100% vendida e organizada, os horários de visitação continuam os mesmos: das 09h00 às 18h00e o e-shop para compra de ingressos de visitantes já está funcionando.

O evento é realizado de 19 a 21 de março, com a presença de 6.200 expositores (com certeza 3 dias não serão suficientes para conhecer todos eles, por isso sua visita deve ser muito bem planejada), ainda mais quando no mesmo local encontram-se 55 mil visitantes profissionais.

Aproveite para participar dos eventos simultâneos que acontecem na cidade no mesmo período, este projeto é chamado de prowein goes to city.

Mais informações em: www.prowein.com

 

​​postado em 11 de outubro de 2016

 

 ABIMO encerrou com chave de ouro sua primeira participação na Rehacare

Chegou ao fim no último sábado (1), a Rehacare, feira mais importante da Europa no setor de reabilitação, que aconteceu na Alemanha, e que proporcionou aos visitantes, expositores e compradores, uma plataforma ideal para demonstrações de produtos e serviços voltados para pessoas com necessidades de cuidados ou doenças crônicas.  Empresas associadas à ABIMO e que fazem parte do Projeto Brazilian Health Devices, executado pela entidade em parceria com a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), marcaram presença e abrilhantaram sua primeira participação no evento. A Freedom, fabricante de cadeiras de rodas, a Ibramed, produtora de equipamentos para reabilitação física, assim como a Politec, companhia que produz aparelhos auditivos, e a Jumper Wheelchairs, desenvolvedora de cadeira de rodas personalizadas para a prática de esporte, apresentaram produtos inovadores e de alta tecnologia, que chamaram a atenção do público.

O Brasil se destacou com um design inovador em um espaço que foi estrategicamente pensado para ser funcional para vários tipos de deficiências. O stand contou com materiais em braile, assim como um espaço inclusivo para deficientes, demonstrações de inclusões através do esporte e características que lembraram a cultura brasileira.

Quadra de basquete, box de crossfit, rampa de skate, mesas, café humanitário, maca para fisioterapia e reabilitação foram alguns dos benefícios oferecidos ao público no local. Todos os espaços eram comunitários e houve grande interação dos visitantes com as empresas expositoras, a equipe e os atletas. “Foi justamente o nosso espaço, por ser aberto e inclusivo, que chamou a atenção dos visitantes. O design inovador foi pensado estrategicamente para que conseguíssemos fazer uma promoção comercial de maneira inovadora e em um mercado altamente exigente”, ressaltou Clara Porto, gerente de marketing e exportação da ABIMO.  A interação foi muito positiva, pois foi possível medir a qualidade e a aceitação do produto brasileiro no mercado alemão, que é conhecido por exigências relacionadas à inclusão social.

Negócios

O evento foi bastante movimentado e satisfatório para as empresas. De acordo com Carolina Kobylanski, proprietária da Jumper Wheelchairs, os resultados não podiam ser melhores, ultrapassando as expectativas da companhia, que fechou 300 mil USD em negócios. “O nosso stand recebeu muitos visitantes. Demonstramos alguns esportes desenvolvidos no Brasil juntamente com as nossas cadeiras esportivas. Nós atendemos mais de 15 países, entre eles Suíça, Alemanha, Itália, França, Uruguai e Colômbia”, disse Carolina. “Além dos contatos, o maior feedback que recebemos foi com relação à qualidade dos nossos produtos e o atendimento humano, típico do brasileiro. Os visitantes ficaram impressionados com as cores das nossas cadeiras e esse retorno foi maior do que imaginávamos. Estamos negociando algumas parcerias para este ano ainda”, complementou.

A Rehacare foi uma oportunidade para as empresas demonstrarem ao mundo a qualidade, a eficácia e a tecnologia do produto brasileiro. “Ouvir dos usuários e distribuidores que eles se impressionaram com a qualidade da nossa produção nos trouxe uma satisfação imensa. Com qualidade, bom preço e o excelente atendimento brasileiro, o resultado da feira não poderia ser diferente”, comemorou Carolina.

Durante o evento, alguns atletas fizeram demonstrações de produtos brasileiros, e na sexta-feira (30), houve um happy hour com caipirinhas brasileiras e com a participação da banda alemã Smart Ability. O intuito da ação foi promover networking entre os visitantes da feira e os fabricantes do Brasil.

 

 

​​postado em 15 de junho de 2016

 

 

Apresentação incrível da empresa Landa na feira Drupa 2016, em Düsseldorf, Alemanha.

Um teatro construído dentro do estande, com 6 apresentações diárias para introduzir ao mercado uma nova tecnologia.